fbpx

O que é Incontinência Urinária?

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina, que pode ocorrer em pequena quantidade, seja uma gotinha por exemplo, ou em grande quantidade, como um jato ou a perda completa de urina. A incontinência urinária gera um grande impacto na qualidade de vida das mulheres, prejudicando sua vida social e suas atividades do dia-a-dia.

Mulher com incontinência urinaria se contorce ao lado do vaso sanitário

Quais os tipos de incontinência urinária?

Incontinência Urinária de Esforço:  é a perda involuntária de urina que ocorre durante a realização de esforços tais como tossir, espirrar, pegar pesos, rir, correr ou exercitar-se.

Mulher correndo numa competição em uma estrada de terra

Incontinência Urinária de Urgência: quando ocorre perda de urina associada à uma forte vontade de urinar, quando não se consegue esperar para chegar ao banheiro.

Incontinência Urinária Mista: quando as duas queixas acima estão presentes, ocorre perda de urina acidentalmente tanto nos momentos de esforço físico, quanto relacionada a urgência, com uma vontade forte e incontrolável para urinar.

Bexiga Hiperativa: é uma síndrome, com os seguintes sintomas associados: urgência urinária (vontade forte e incontrolável de urinar), associada a perda de urina ou não; aumento das vezes que vai ao banheiro para urinar e/ou acordar, muitas vezes, do sono à noite para urinar.

Mulher de biquini segura um despertador à sua frente

Quais mulheres podem ter incontinência urinária?

3 mulheres em diferentes idades
  • Mulheres que realizam atividade física de impacto como correr, pular, levantar muito peso, e possuem fraqueza dos músculos do assoalho pélvico;
  • Mulheres que apresentam constipação intestinal crônica ou que tossem com frequência;
  • Gestantes, devido ao peso do abdomen (com o crescimento uterino), que sobrecarrega os músculos do assoalho pélvico;
  • Mulheres que engravidaram, pois só o fato de gestar gerou sobrecarga e enfraquecimento dos músculos responsáveis por segurar a urina, independente do parto ter sido cesária ou normal;
  • Mulheres que passaram pelo parto normal, principalmente aquelas que não prepararam o períneo antes do parto, causando lesão nos músculos e nervos do assoalho pélvico;
  • Em mulheres que estão na menopausa, pela deficiência de estrogênio, que leva ao enfraquecimento os músculos do corpo, inclusive os músculos do assoalho pélvico;
  • Mulheres acima do peso, pois o aumento de peso e pressão do abdome pode levar a perda de urina quando os músculos do assoalho pélvico estão enfraquecidos;
  • Mulheres que possuem maus hábitos miccionais (postergam por muito tempo o ato de urinar); ingerem pouco líquido; ingerem bebidas cafeinadas com frequência; fumantes;
  • Mulheres que possuem incontinência urinária na família, se a mãe apresentou este sintoma por exemplo, pois a origem da incontinência urinária pode estar relacionada com alterações na formação do colágeno nos tecidos urogenitais.

Já que muitas mulheres estão predispostas a ter incontinência urinária, não seria melhor começar a prevenir este problema, antes que ele apareça?

Você sabia que a fisioterapia pode te auxiliar na prevenção e no tratamento da incontinência urinária?

Saiba mais sobre a Fisioterapia para o Tratamento da Incontinência Urinária de Esforço

Conheça a Fisioterapia para o Tratamento da Bexiga Hiperativa